OPINIÃO – Tem partido político virando seita

Ciclone raro e de trajetória atípica avancará para o Liroral Sul do Brasil
16/02/2024
Organização catarinense acumula quase R$ 90 milhões em portfólio de startups 
18/02/2024
Ciclone raro e de trajetória atípica avancará para o Liroral Sul do Brasil
16/02/2024
Organização catarinense acumula quase R$ 90 milhões em portfólio de startups 
18/02/2024

Partido Político: “É um grupo organizado de pessoas que formam legalmente uma entidade, constituídos com base em formas voluntárias de participação”.
Seita: “Refere-se a um grupo de pessoas que compartilham um conjunto de crenças religiosas ou filosóficas que diferem daquelas dos grupos hegemônicos”.

Choque de ideias

É incontroverso que democracia não pode ser imposta, é conquistada por força da vontade dos povos, mas, mantida, pela por força das leis, estas, sempre regradas pelo ideal da justiça. E, justiça, é dar a cada um o que é seu. Nisso reside a maior dificuldade e o choque de ideias, o que é de cada um.

Tem partido por aí, se intitulando como Novo, por regra, não permitem, o necessário debate político, calcado no respeito de quem pensa diferente, pior, de quem ameaça mudança, principalmente, as que representem mudanças no tocante a distribuição das riquezas.

A quem diga que a Maçonaria é uma seita, por ela circulam pessoas que reúnem características semelhantes, os chamados escolhidos, normalmente, nenhum escolhido é pobre. O Partido Novo em nada se diferencia dos outros partidos, o tempo passa, e as mesmas práticas dos outros partidos acabam por macular a agremiação partidária. O Partido Novo está organizado, todos vestem laranja, ou as chamadas cores permitidas, aí daquele que discordar, que diga o Amoedo.

Milionários pobres

Não se pode negar que o Partido Novo, pelo menos na cidade de Joinville, tem na diretiva milionários, cansados de ficarem em casa ou de passear pelo mundo, decidiram administrar a cidade, nos mesmos moldes que se administra uma fábrica. Por força do capital financeiro, conseguem reunir também capital de inteligência. Agora, uma coisa é dinheiro, outra coisa é inteligência, outra ainda, é a identificação com os mais necessitados, nisso eles, os milionários são pobres.

Pulseira energética

Notícias dão conta, que vez ou outra, são ministrados cursos no Partido Novo, com direito até a pulseira energética, sempre da cor laranja, vale ainda, um curso de sobrevivência, dizem que saem de lá invencíveis.
O Partido Novo se ressente da necessária sensibilidade para com os mais necessitados, para com as classes mais pobres, são fissurados pela privatização, tem como mantra o enfraquecimento do Estado, tudo que os pobres menos precisam, ou seja, um Estado fraco.

 

Marco Schettert
Historiador/jornalista

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido