Santa Catarina ultrapassa 100 mortes pela dengue

Anvisa publica resolução que proíbe cigarro eletrônico no Brasil
24/04/2024
Incêndio em pousada de Porto Alegre deixa pelo menos 10 mortos
26/04/2024
Anvisa publica resolução que proíbe cigarro eletrônico no Brasil
24/04/2024
Incêndio em pousada de Porto Alegre deixa pelo menos 10 mortos
26/04/2024

O informe epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES), através da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), na quarta-feira (24), mostra que os casos prováveis de dengue (178.522) tiveram um aumento de 135,15% em 2024 em comparação com o mesmo período do ano passado. No total, 274 municípios registraram casos prováveis de dengue e, além disso, já foram confirmados 109 óbitos.

Confira o informe completo aqui.

Os focos do mosquito Aedes aegypti, também de acordo com o último informe, estão presentes em 243 municípios, totalizando 33.211 focos. Dos 295 municípios catarinenses, 161 são considerados infestados pelo vetor.

Além da dengue, Santa Catarina registra aumento no número de casos chikungunya. Já são 284 casos prováveis da doença, dentre eles, 19 foram confirmados laboratorialmente. Os municípios com casos confirmados foram: Florianópolis (06), Joinville (03), Canoinhas (02), Garopaba (01), Guaramirim (01), Itajaí (01), Meleiro (01), Pomerode (01), Rio do Sul (01), São João Batista (01), e Trombudo Central (01). Na comparação com o mesmo período do ano 2023 quando foram notificados 171 casos prováveis, observa-se um aumento de 66%.

A SES reforça que a melhor medida de prevenção contra as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti continua sendo a eliminação de locais com água parada. “Cada um precisa fazer sua parte, com ações simples, descarte correto do lixo, caixas d’água fechadas, lajes limpas, e outras atividades para evitar que esses locais sirvam de criadouro para o mosquito Aedes aegypti”, explica João Augusto Brancher Fuck, diretor da DIVE.

– Evite que a água da chuva fique depositada e acumulada em recipientes como pneus, tampas de garrafas, latas e copos;
– Não acumule materiais descartáveis desnecessários e sem uso em terrenos baldios e pátios;
– Trate adequadamente a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente sem deixar poças de água;
– Manter lagos e tanques limpos ou criar peixes que se alimentem de larvas;
– Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais de estimação pelo menos uma vez por semana;
– Coloque areia nos pratinhos de plantas e remova duas vezes na semana a água acumulada em folhas de plantas;
– Mantenha as lixeiras tampadas, não acumule lixo/entulhos e guarde os pneus em lugar seco e coberto.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido