Jorginho Mello quer “cheque em branco” da Assembleia para vender imóveis públicos

Lula: com qualidade, escola pública atrairá estudantes de classe média
28/05/2024
Polícia Federal conclui que não houve mandantes sobre facada contra Bolsonaro
11/06/2024
Lula: com qualidade, escola pública atrairá estudantes de classe média
28/05/2024
Polícia Federal conclui que não houve mandantes sobre facada contra Bolsonaro
11/06/2024

O Governo de Santa Catarina está pressionando para aprovar um projeto de lei que libera a venda de imóveis públicos sem passar pela Assembleia Legislativa. A medida daria um cheque em branco para o Executivo gerenciar propriedades em todo o Estado. A medida foi duramente criticada pelos deputados.

Atualmente, cada imóvel público do Estado individualmente precisa passar pela Assembleia para ser vendido ou cedido a alguma instituição.

O PL 457/2023 foi alvo de debate nesta manhã em reunião conjunta das comissões de Constituição e Justiça, Finanças e Trabalho. Os parlamentares pediram vista coletiva do projeto, que retornará para votação amanhã (29).

Segundo a deputada Luciane Carminatti, da Comissão de Finanças e Tributação, o parlamento está abrindo mão do seu papel de legislar sobre um tema importante ao dar total poder ao governo sobre a venda dos imóveis. “Nós estamos votando aqui sobre algo que nem sabemos o tamanho e os valores dessas propriedades. É um absurdo isso!”, destacou.

Carminatti questionou ainda o motivo da rapidez na tramitação e o pedido de uma reunião conjunta das três comissões. “Se tiver acordo, eu quero saber. Que acordo é esse?  O que foi discutido?”, pergunta.

O projeto foi protocolado pelo Governo do Estado em 6 de novembro de 2023 e, desde então, aguardava análise na Comissão de Constituição e Justiça. A reunião conjunta foi realizada às pressas nesta terça-feira.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido